Corbyn promete uma “revolução industrial verde” nacionalizando a energia

Foto: Sophie Brown

Um governo trabalhista liderado por Jeremy Corbyn incrementaria a habitação social e o emprego com programas de choque contra as alterações climáticas financiados pela “renacionalização” das redes de distribuição energética do Reino Unido.

A divulgação de mais pormenores sobre o programa serão apresentados por Corbyn num dos actos de campanha eleitoral onde além deste participará a porta-voz do Partido Trabalhista para os Negócios e Energia, Rebecca Long-Bailey.

“A nossa revolução industrial verde irá beneficiar a classe trabalhadora com facturas de energia mais baratas, com empregos mais bem remunerados e com novas indústrias que irão revitalizar as áreas do nosso país que se encontram estagnadas há mais tempo”, adiantou o gabinete de imprensa de Corbyn.

Os trabalhistas estão motivados a criar um programa para a renacionalização das indústrias e dos serviços essenciais, como a água, os transportes ferroviários e os correios.

A absorção por parte do Estado das redes de alta tensão – que foram privatizadas na década de noventa – tornou-se numa prioridade na campanha e nos comícios que decorrem da campanha eleitoral ao Parlamento Europeu.

O Partido Trabalhista surge nas sondagens atrás do novo Partido do Brexit, do eurocéptico Nigel Farage.

“As alterações climáticas representam um risco ao nosso futuro, mas também uma oportunidade para recuperar os nossos recursos e transformá-los através de uma revolução industrial verde”, adiantará Long-Bailey.

Para a “ministra sombra”, a renacionalização justifica-se com base nos lucros que a indústria tem repartido pelos seus accionistas e na necessidade de “descarbonizar rapidamente o nosso sistema energético, ao mesmo tempo que reduzimos os custos para as famílias”.

A National Grid, empresa que controla a rede energética na Inglaterra e no País de Gales, anunciou no passado 16 de maio lucros de 3.400 milhões de libras (cerca de 4.000 milhões de euros) e um aumento de 3% nos dividendos aos seus accionistas, de acordo com a dirigente trabalhista.

Corbyn e Long-Bailey prometem instalar painéis solares num milhão de habitações sociais, num programa que será financiado pelo Estado, entre outras medidas da sua “revolução industrial verde”.

© Sputnik

Comentar

O seu endereço de email não será publicado.