Apontamento sobre a regionalização

Em Espanha, Alemanha, Bélgica ,Itália etc. a regionalização destruiu completamente a unidade nacional desses países. As regiões mais ricas revoltam-se e muitas lutam até pela sua independência para não ajudarem as regiões mais desfavorecidas.

No último referendo fiz campanha e votei contra a regionalização após ter feito uma proposta no meu partido para a apoiar. A proposta era simples, para não fazer o jogo político das regiões mais ricas como acontece na maioria dos países e defender a coesão territorial nacional.

Revisão da Constituição onde ficasse preto no branco qual a percentagem do PIB das regiões mais ricas que é alocado ao desenvolvimento das regiões mais desfavorecidas. A razão para ficar consignado na constituição é que exige dois terços dos deputados para ser eliminado. Como é óbvio a proposta foi recusada.

A regionalização em Portugal é uma batalha política entre Lisboa e Porto, e a prazo coloca em risco a unidade territorial. Lembro que na Galiza os movimentos independentistas defendem que as suas fronteiras são o rio Douro. No passado tive imensas discussões com esses movimentos.

A regionalização como é discutida em Portugal não aprendeu com a história noutros países e é uma panaceia para enganar tolos que fazem da ilusão política um dogma.

Continuo fiel à descentralização municipalista de Alexandre Herculano. Mais poder a câmaras e freguesias e politicamente a noção de que Portugal não é só Lisboa e Porto e a maioria do País é paisagem para arder.

Sabia que aceite a minha proposta acabaria com a discussão sobre a regionalização.

***

António Campos, militante nº 3 do Partido Socialista

Leave a Reply

Your email address will not be published.