Irão convida Turquia a unir forças contra os EUA

Teerão e Ancara deveriam unir esforços para fazer oposição a Washington após o assassinato do general iraniano Qassem Soleimani, afirmou o presidente do Irão, Hassan Rouhani, ao líder turco, Recep Tayyip Erdogan.

Comandante da força de elite Quds, do Corpo da Guarda Revolucionária iraniana, Soleimani foi morto sexta-feira passada num ataque de drone norte-americano na capital do Iraque, Bagdade. A acção inesperada foi condenada por várias autoridades internacionais, que demonstraram preocupação com uma nova escalada das tensões no Médio Oriente.

Pouco depois do ataque, o governo iraniano manifestou-se sobre o ocorrido, prometendo vingança contra esse “crime hediondo” cometido pelos Estados Unidos.

Em conversa telefónica com o chefe de Estado da Turquia neste sábado, Rouhani alertou Erdogan para o risco de os EUA realizarem outras acções de provocação na região.

“Nosso silêncio em resposta a uma acção agressiva pode levar a uma acção ainda mais ousada”, disse o presidente iraniano, citado pela agência Tasnim.

© Sputnik

Foto © Tasnim